Profissional que quebrou pulso ao correr atrás de aluno será indenizada em Joinville

Dorval Advogados Associados > Destaques  > Profissional que quebrou pulso ao correr atrás de aluno será indenizada em Joinville

Profissional que quebrou pulso ao correr atrás de aluno será indenizada em Joinville

O município de Joinville foi condenado ao pagamento de R$ 15 mil, a título de danos morais, a uma servidora que, no exercício do cargo de auxiliar de educação, sofreu um acidente de trabalho que veio a lhe causar graves consequências. A decisão é da 1ª Vara da Fazenda.

De acordo com o relato da autora, no dia dos fatos um dos alunos com necessidade de cuidados especiais deixou a sala de aula em disparada, o que a obrigou a correr atrás dele para alcançá-lo. Ao perseguir a criança pelo corredor da unidade educacional, contudo, a profissional escorregou no piso molhado e foi ao solo, com registro de lesão no punho esquerdo.

Um exame radiográfico confirmou a fratura. Foi necessária correção com placa e parafusos metálicos e a realização de procedimento cirúrgico, além de afastamento temporário do trabalho e acompanhamento médico e fisioterápico.

A melhora do quadro foi registrada quase quatro meses depois, porém com perda da mobilidade e necessidade de fazer uso de veículo adaptado, além do impedimento de trabalhar com crianças diante da redução da capacidade laboral.

Em defesa, o município de Joinville admitiu a ocorrência do acidente, porém não reconheceu omissão, mas sim infortúnio involuntário. Impugnou, assim, os pedidos de indenização.

“Vale registrar que a conduta praticada pela servidora autora, no condizente a ir atrás da criança que escapara da sala de aula, era mesmo dela esperada, nada mais consistindo do que o cumprimento do dever que lhe impunham as funções do cargo”, ressalta o juízo.

O laudo pericial anexado ao processo aponta que as lesões apresentadas decorreram diretamente do evento danoso, como também resultaram em incapacidade parcial e permanente para as atividades funcionais do cargo de auxiliar de educação ocupado pela autora. Ainda cabe recurso da decisão.

Fonte: TJSC

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Todos os direitos reservados. Dorval Advogados Associados.